Skip to content

ESPECIAL Caça-Fantasmas

18/03/2010

Assombrações? Aparições extra-dimensionais? Quem você vai chamar? CAÇA-FANTASMAS!

Os Caça-Fantasmas – por Lucas Veloso

Febre na década de 80, e reverenciado até hoje, os Caça-Fantasmas foram formados pelos comediantes egressos do programa Saturday Night Live Dan Aykroyd e Bill Murray, além de Harold Ramis, que co-escreveu o roteiro com Aykroyd, e dirigidos por Ivan Reitman. E depois dessa fórmula, quebraram o molde, pois não houve nenhuma comédia de ficção científica como essa.

Cientistas desempregados e pesquisadores do paranormal, Peter, Ray e Egon abrem um negócio de extermínio de fantasmas com direito a vexaminosos comerciais de TV estilo “ligue djá”, mas quando sua primeira cliente (Sigourney Weaver) tem um contato real com uma entidade de outra dimensão, o negócio começa a ficar sério. O filme é uma grande combinação: traz comédia de improviso (temos exemplares de todo tipo de comédia, na verdade: inteligente, pastelão, humor físico, auto-depreciativo, é só escolher) feita por atores excelentes, incluindo os competentes coadjuvantes Annie Potts (a secretária Janine), Rick Moranis (fantástico como o nerd Louis) e Ernie Hudson (Winston, o quarto caça-fantasma, que ganharia mais destaque no filme seguinte). Além disso, inovou nos efeitos especiais, que incluem raios de luz, miniaturas e efeitos práticos, para criar os combates aos fantasmas.

No fim das contas, o filme conquistou as pessoas, gerou vários produtos e ainda garantiu uma continuação. E o legal é que parece que todo mundo se divertiu pacas durante a produção, e isso transparece para o espectador: nunca se viu uma estória envolvendo aparições e monstros com uma vibe tão “pra cima”. Claro que a famosa e contagiante música-tema ajuda nisso:

Obs: o clipe está cheio de celebridades dos anos 80, mas se você não reconhecer nem a metade, não se sinta mal. Assim como miojo, celebridade é uma coisa rápida e pouco duradoura.

O “produto” mais legal gerado pela franquia Ghostbusters.

—————-


Os Caça-Fantasmas 2 – por Lucas Veloso

OK, vocês sabem como funciona: um filme obscuro estréia, faz grana, torna-se mania, e é claro que a continuação não tarda a chegar. E Caça-Fantasmas 2 traz de volta os pesquisadores do paranormal já meio desacreditados pelo povo de NY, abordando muito bem o que acontece quando alguma “mania” vai esfriando (o que, naquele ponto, poderia-se dizer da própria franquia). Mas eis que surge o tirano Viggo, um poderoso fantasma disposto a controlar a cidade via sentimentos negativos.

O elenco retorna praticamente completo, e com tantos atores competentes (e engraçados), é fácil esquecer que essa é praticamente uma variação da história do primeiro filme (fantasma/entidade surge, tenta controlar NY, Sigourney Weaver é envolvida, os Caça-Fantasmas são chamados). Mas apesar da falta de originalidade, ainda temos algumas surpresas e curiosidades, e verdade seja dita, o filme diverte. Como não rir com as constantes piadas sobre o visual “loira má” de Viggo, ou quando a Estátua da Liberdade em “pessoa” caminha por Nova York? Os efeitos melhoram, mas mantêm o clima do original. A música também perde um pouco, com uma releitura pouco inspirada do tema principal, mas o resto da trilha é interessante, com Hip-Hop e soul estilo “feelgood”, bem popular no final dos anos 80 e início dos 90. Pode assistir numa sessão dupla com o primeiro sem medo.

O Legado


Bom, como eu tinha dito, uma coisa que os Caça-Fantasmas geraram foi merchandising. Você encontra de tudo, desde camisas com o famoso “fantasminha” proibido, bottons, canecas, bonecos, posters… na época do primeiro filme, tivemos um desenho animado, que consagrou como ídolo da criançada o Slimer (ou Geléia, no Brasil), um fantasma secundário no filme. Os primeiros episódios até foram interessantes, mas depois começaram a viajar demais. Dois episódios foram incluídos na última edição em DVD aqui, que infelizmente parece estar fora de catálogo no momento. Mais recentemente, tivemos HQs, mais bonecos, dessa vez bem-detalhados, porém a grande atração foi mesmo o jogo que saiu para vários consoles ano passado, depois de um bom tempo em produção, e com direito a dublagem dos atores dos filmes! Sim, até Bill Murray…

E já há algum tempo, tem havido rumores sobre um terceiro filme, escrito por dois roteiristas da série “The Office”. Recentemente, o diretor Ivan Reitman se comprometeu a dirigir. Pouco se sabe sobre o roteiro, a não ser que ele deve apresentar novos caça-fantasmas (assegurando, claro, a continuidade da franquia), e os originais voltariam mais no papel de mentores. Ai, ai… quantas vezes já vimos algo parecido? No momento, vou concordar com Bill Murray, e esperar ver para crer. Ah, aliás, assistam à entrevista para um spoiler e uma curiosidade bacana sobre a gravação da dublagem pro jogo:

Anúncios
3 Comentários leave one →
  1. Felipe Nicéas permalink
    07/08/2013 12:40 PM

    Gostaria que vocês escrevessem, se possível, um apanhado de filmes relevantes do grande Bill Murray, eu adoro vários e sou muito fã dele, entre alguns grandes filmes protagonizados pelo Bill, cito: Feitiço do Tempo, Encontros e Desencontros, Flores Partidas, Os Fantasmas Contra-Atacam, Nosso Querido Bob, Recrutas da Pesada e Clube dos Pilantras. Um Abraço!

    • 09/08/2013 12:11 AM

      Hmmm… tá aí uma boa ideia, Felipe! Todo mundo aqui no Botequim também é super-fã do Bill Murray! Aliás, não sei porque não fizemos mais críticas dos filmes dele! Sugestão anotada…

Trackbacks

  1. Secret Cinema « Críticos de Botequim

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: