Skip to content

Capitão América – O Primeiro Vingador

29/07/2011

Capitão América – O Primeiro Vingador

O Capitão nunca foi meu herói preferido da Marvel (posto que cabe ao Homem-Aranha), mas sempre quis ver um filme bacana dele. E eis que, anos depois de crescer lendo suas aventuras publicadas pela saudosa editora Abril, finalmente surge um filme do bandeiroso. Quero ser bem claro aqui: o diretor Joe Johnston faz um trabalho simplesmente espetacular, em todos os aspectos: mantém a fidelidade às HQs (a origem parece ter sido extraída diretamente das páginas, independente de qual versão você leu), dirige bem seus atores (Chris Evans cresce assustadoramente como ator nesse filme) e ainda entrega um filme divertido para o público que só quer ver algo bom no cinema. O filme é bem-sucedido ao fazer uma estória “de época”, mas situada no universo Marvel. Nesse contexto, raios laser, super tanques e cubos cósmicos não parecem fora de lugar na década de 40. Minhas únicas ressalvas são: primeiro, a preocupação excessiva em conectar esse filme ao já monstruoso fenômeno “Os Vingadores”, o que enche o filme de referências e easter eggs que acabam ficando excessivos. E segundo, apesar do filme falar dos nazistas, não pude ver nem uma suástica ao longo do filme. Existem nazistas, de uniforme, até com outros símbolos do nazismo, mas nunca a tão temida suástica. Não se trata de fazer apologia, se trata de retratar algo feio que aconteceu naquela época, algo do qual a Marvel (agora uma empresa Disney) simplesmente pareceu querer se esquivar. Outra: embora haja boas cenas de ação, são meio corridas e pouco memoráveis. Não temos grandes close-ups do emblemático uniforme do Capitão… um esforço para não irritar os públicos internacionais, que poderiam acusar o filme de ufanismo? Afinal, o uniforme é a bandeira americana. Fica o questionamento. E por fim, a última ressalva é que apesar dos pesares, o filme é tão bom, tão divertido, que eu queria mais. Só 120 minutos não foi o bastante. De volta aos atores: como já dito, Chris Evans, um ator que até então, tinha se especializado em personagens bobões e sarcásticos, brilha no papel de Steve Rogers, assumindo o forte papel com segurança. Mesmo quando surge franzino, pré-soro do Super Soldado (excelentes efeitos especiais, esqueça a tosqueira do trailer), já mostra forte presença de tela e personalidade, retratando a inocência e a integridade do personagem, algo que só se acentua mais tarde. Hugo Weaving ainda é o melhor ator de Hollywood para fazer vilões, e seu Caveira Vermelha está ótimo, também com uma ajudinha dos efeitos especiais. No mais, todo o elenco é forte, destaque para Tommy Lee Jones, Hayley Atwell, Sebastian Stan, Dominic Cooper (no papel de Howard Stark, pai de “você-sabe-quem”). Um filme seguro e competente da Marvel Studios, e que deve ser usado como referência a seus futuros filmes, e não só os do Capitão e dos Vingadores.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: