Skip to content

Mississippi em Chamas

11/08/2011

Mississippi em Chamas – por Lucas Veloso

Um dos filmes mais contundentes que já vi sobre a questão da segregação racial nos E.U.A. O diretor Alan Parker não se preocupa em pegar leve com a estória (baseada vagamente em fatos reais) dos três ativistas (dois brancos e um negro) que se perdem no condado de Jessup no Mississippi e dos agentes do FBI que vão procurar por eles. Willem Dafoe faz um de seus raros papéis em que não é psicopata ou pelo menos mal-humorado, e é revigorante vê-lo como o jovem, idealista, por vezes ingênuo, mas determinado agente Ward. Gene Hackman surpreende: seu agente Anderson surge como um bobalhão com piadas ruins e parece que servirá só como um zé-ruela para atrapalhar Ward, mas de repente, o cara muda do nada, invoca seu personagem em “Operação França”, começa a distribuir sopapos e perguntar depois. Embora o KKK (Ku Klux Klan) esteja presente, não espere ver muitos lençóis na cabeça aqui. Suas aparições são mais veladas, mas nem por isso menos incômodas. É intrigante ver atores que se consagrariam em papéis mais cômicos posteriormente, ou simplesmente “bonzinhos” interpretando supremacistas brancos com um grau de ameaça intenso. Um filme forte, mas não apelativo. Trata muito bem do tema, de forma madura e relevante.

Anúncios
One Comment leave one →
  1. mikesia sarazahtty permalink
    15/05/2012 11:33 AM

    eles eram assim porque eles sabiam que a eua era preconceituosa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: