Skip to content

Mad Max 1 e 2

17/02/2012

O filme pós-apocalítptico que ditaria as regras pros outros filmes pós-apocalípticos… com vocês, MAD MAX 1 e 2! Por Lucas Veloso.

Mad Max

Uma produção independente australiana, Mad Max foi dirigido por George Miller, e estrelado pelo então desconhecido Mel Gibson, residindo no país naquela época (o que confundiu muitos acerca da nacionalidade de Gibson, que é americano). A trama mostra um futuro distópico, onde criminosos com carros velozes desafiam a lei nas estradas empoeiradas. Max Rockatansky é um dos policiais de jaqueta de couro que tentam fazer valer a lei e a ordem, mas aos poucos, está se desiludindo com a força policial e com a insanidade das gangues. O filme tem uma qualidade diferenciada, possui uma fotografia saturada e vibrante, valorizando tanto as paisagens áridas quanto as cenas de perseguição, com seus carros coloridos. Começamos a ver também a câmera psicótica de George Miller em ação, com closes super-rápidos e bom uso de velocidades diferentes. O ritmo do filme é meio irregular, com algumas partes bem dinâmicas, e outras meio paradonas. Mas que ninguém reclame de falta de desenvolvimento de personagem. Observamos bem a queda de Max, temos um bom insight sobre como é a vida de uma dona-de-casa e esposa de policial do futuro, e confirmamos quão loucas as pessoas são na Austrália. Um clássico, sem dúvida, mas mais da ficção. A ação mesmo ficaria para o próximo filme. Uma curiosidade: no DVD nacional (imagino que nos outros também), você pode optar pelo áudio original, em “inglês australiano”, e um outro áudio, dublado em “inglês americano (!!!)”. Que via de regra, americanos tem preguiça de ler legenda, isso a gente já sabe. Mas não toleram nem mesmo um inglês com sotaque? Aí é demais, bloke!

Mad Max 2 (ou “The Road Warrior”)

Como o primeiro Mad Max não fez muito barulho nos E.U.A, quando saiu o segundo, ele foi vendido para lá como se fosse um filme original, apenas com o título “The Road Warrior”. E foi definitivamente a catapulta para o sucesso de Mel Gibson. Justo, uma vez que esse Mad Max 2 é infinitamente superior ao original, embora privilegie mais a ação, se enquadrando mais na cartilha do filme de ação padrão do que na do independente exótico. Mas faz tudo isso muito bem, todas as sequências de ação são super empolgantes e violentas, e George Miller mais uma vez faz miséria com sua câmera, captando bem o deserto do outback australiano, e as batalhas que nele ocorrem. Tudo isso embalado pela trilha insana de Brian May (um compositor australiano, não é quem você está pensando). Gibson aqui faz o tipo fortão caladão, e quase não fala durante todo o filme (ele compensaria isso em diversos filmes futuros). O cenário futurista continua: o petróleo, escasso, agora vale ouro, e a sociedade parece ter entrado em colapso de vez, com as pessoas vivendo em comunidades isoladas no deserto, tendo que se proteger de gangues cada vez mais impiedosas. Tudo isso contribui para fazer desse filme não só um exemplar superior ao primeiro, mas um dos destaques do cinema de ação dos anos 80.

OBS: O terceiro filme, Mad Max – Além da Cúpula do Trovão ofende o meu bom-gosto e minha paciência e portanto, será desconsiderado nessa crítica.

Anúncios
One Comment leave one →
  1. 17/10/2012 9:51 PM

    Ainda prefiro o primeiro Mad Max. Achei que o The Road Warrior se distanciou demais de uma Austrália decadente apresentada na primeira película. A segunda parte peca em não ter um vilão tão marcante como o ator indiano Hugh Keays-Byrne, o Toecutter do primeiro filme. Como nada é perfeito, o primeiro Mad Max falha em ter um final tão abrupto; vai ver que foram os 20% das cenas que não foram colocadas devido a falta de grana. Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: