Skip to content

TOP 5 – As Piores Cidades (Fictícias) Para se Visitar

19/08/2012

Há um tempo atrás, escolhemos as melhores cidades da ficção para se visitar. Hoje, o TOP 5 retorna… mas dessa vez, com as cidades que é melhor não visitar nem morto! Venha conosco… ou não.

5 – Twin Peaks, Washington, E.U.A – Vista em “Twin Peaks”

Existe alguma coisa de atraente na hospitalidade das cidadezinhas do interior. A paz, o sossego, o sorriso dos moradores… a torta de cereja do diner local, um café quente… Mas não deixe essa aqui te enganar: apesar da aparência acolhedora, a maioria dos habitantes de Twin Peaks tem algo a esconder, denotando o lado mais “dark” dessa comunidade. E o que dizer sobre o mal-explicado assassinato da queridinha da cidade, Laura Palmer, que sempre permeia as conversas e é objeto de investigação do FBI? Sinceramente, meu amigo, passe direto e pare na próxima cidade que encontrar.

4 – Basin City (algum lugar do Oeste americano), E.U.A – Vista em “Sin City”.

Basin City, quase que universalmente conhecida como “Sin City (Cidade do Pecado)”, já dá a dica do que esperar. E embora alguns apressadinhos possam se empolgar com a possibilidade de ganhar um dinheiro fácil em cassinos, ou com os shows de strip-tease, ou ainda, as lindas mulheres de lábios escarlate que andam pelas ruas, é melhor pensar duas vezes: a polícia tem uma trégua tensa com as prostitutas locais, que por sinal, são completamente militarizadas (proteção contra espertinhos, sabe como é). Ou seja, num mal-entendido, você pode acabar fuzilado por qualquer um dos lados. Além disso, tem a galeria de doidões que perambulam pelas ruas na chuva ou na neve, convencidos de que estão num film noir, vozes em forma de narração em off na cabeça, e um dedo no gatilho. Resumindo, Sin City pode tornar seus prazeres, ou pesadelos, em realidade. Se quiser arriscar…

3 – Los Angeles em 2019, Califórnia, E.U.A – Vista em “Blade Runner

Bom, não me entenda mal… eu adoraria visitar a maravilha arquitetônica de Ridley Scott, com seus fantásticos arranha-céus, carros voadores, e mais neon que nas ruas de Hong Kong. E no futuro, ainda… imagina a loja de eletrônicos, deve ter umas coisas no mínimo interessantes. É de uma beleza singular. O problema é que, em termos de bem-estar, não é uma boa ideia: Já começa com a incessante chuva ácida que castiga toda a cidade. Tem também a poluição… se agora, a coisa tá feia, imagina como vai estar em 2019. Isso sem contar a superpopulação, que deixa as ruas mais lotadas que São Paulo, Nova York e Bombaim juntas! Pra completar o desastre, há rumores de replicantes renegados, sabe aqueles andróides que você compra pra fazer a faxina na sua casa? Pois é, parece que um grupo deles se rebelou e anda entre a população. Eles estão desesperados, são fortes pacas, e é impossível identificá-los a olho nu. Se tiver com uma grana sobrando, é melhor emigrar pra uma colônia em Marte.

2 – Raccoon City (no Meio-Oeste Americano), E.U.A – Vista nos jogos e filmes de “Resident Evil”.

OK, Raccoon City tem zumbis. Sério… mortos-vivos comedores de carne vagam pelas ruas. Se só isso já não te desencorajou a visitar a cidade, então você precisa de ajuda profissional. Mas vamos lá, mais alguns motivos: primeiro, tem a relação mal-explicada do governo local com a megacorporação Umbrella, que está envolvida em diversos atos flagrantes de atentado à vida, entre eles, experiências genéticas que deram origem aos já citados zumbis… isso sem contar os monstros de laboratório que vez ou outra, acabam soltos pelas ruas. Ah, já citei o vírus? Pois é, ainda há perigo de você contrair um vírus, e se transformar também em, adivinha? Zumbi… desnecessário dizer que, com todo esse caos, a cidade ficou totalmente desestabilizada, não há polícia, não há hospitais, então esqueça proteção. E você pensou que o Afeganistão era perigoso, hein?

1 – Tóquio, Honshu. Japão – Vista em vários filmes de monstros e Tokusatsus.

Foi difícil a decisão. De um lado, tínhamos Nova York, a cidade mais aterrorizada por monstros, invasões alienígenas, desastres naturais, atentados terroristas e filmes ruins. De outro lado, Tóquio, invadida diversas vezes por Godzilla e outros monstros, e que é defendida por campeões da justiça como Jaspion, Changeman e derivados, que por sua vez, acabam destruindo a cidade enquanto a salvam. Mas no fim, decidimos que apesar de todas as tragédias, NY também tem diversos filmes em que nada disso acontece e a cidade leva uma vida totalmente normal, então fica pelo menos equilibrado. Já Tóquio, poxa… 90% dos filmes passados na cidade tem monstros gigantes pisoteando os prédios, então compreendemos que é um problema maior para os nipônicos. Não, sério… pensa só em como é sofrida a vida de um cidadão de Tóquio: você sai para comprar seu missoshiro e não sabe se vai voltar. Possíveis causas da morte, para colocar na lápide: pisoteamento por pata gigante geneticamente modificada; acertado por um prédio de papelão do set do Jaspion; esmagado pela bunda do Ultraman; cortado no meio por espada samurai de guerreiro que já deveria estar extinto… é tenso, galera. Sem contar o sempre presente risco de terremoto. Por isso digo, fique longe de Tóquio! Se você gosta de mangá, anime, sushi, artesanato japonês ou o que seja… importe!

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: