Skip to content

Waterworld

19/02/2014

WATERWORLD

Waterworld – por Lucas Veloso canecacanecacaneca

Um filme altamente precedido pela sua reputação. O problema é que a reputação era péssima: o filme mais caro já feito (até então), atrasos, desastres da natureza, ataques de estrelismo, amizades destruídas… desse jeito. Bom, acho que depois de tantos anos, podemos olhar para trás e avaliar friamente o filme pelo que é: uma ambiciosa ficção científica. Na fantástica (e improvável) premissa, as calotas polares derreteram e o planeta Terra virou planeta Água. Tudo foi coberto pela água, e os poucos humanos decentes que sobraram tentam sobreviver enquanto outros menos bondosos tratam de botar o terror. Todos sonham com a mitológica “Terra Seca”, onde a vida será possível de novo. No meio disso tudo está um misterioso homem conhecido apenas como “Mariner”, apenas tentando sobreviver, mas que acaba envolvido com uma mulher e sua filha adotiva, que pode ser a chave para essa tão sonhada terra. Bom, vamos lá: em termos de produção, o filme é fantástico. Relatos se dão conta de que não há nada mais hostil do que filmar na água, então assistindo ao filme, é um milagre que tudo funcione tão bem, e é um grande espetáculo. A premissa, como já dito, é fantástica, já a execução nem tanto, e o roteiro se perde em becos sem saída frequentemente, só do ponto de vista de desenvolvimento de personagem e diálogos. O personagem de Costner é verdadeiramente detestável, batendo em mulheres, crianças, deixando pessoas à beira da morte, então quando no 3o ato ele se metamorfoseia em bonzinho, tive certa dificuldade em aceitar. O conhecido carisma de Costner não está presente aqui. Que o diga o diretor, Kevin Reynolds, que se desentendeu com o ator e então amigo (mas está tudo bem, já fizeram as pazes desde então). Dennis Hopper faz o vilão no piloto automático e emula o mestre Marlon Brando em Apocalypse Now (do qual Hopper também participou). Divertido sempre, ainda que não estelar. É um filme bem movimentado e deve agradar amantes da ação e até da ficção científica, embora esteja mais pra fantasia. Quanto à má-fama: não sei se é justificada. Não é um filmaço, mas está longe de ser o desastre que dizem. Galera, se perdeu dinheiro ou não, deixem o estúdio se preocupar com isso, assistam o filme pelo que é.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: