Skip to content

ESPECIAL Stallone Parte 1

11/06/2014

Hoje, é a vez de dar uma olhada na carreira do “Garanhão Italiano”! ESPECIAL STALLONE Parte 1. Por Lucas Veloso.

cobra

Stallone Cobra canecacaneca

Sylvester Stallone nunca deixou seu êxito como Rocky ou Rambo impedí-lo de buscar outros projetos. Claro que nem todos obtiveram o sucesso estrondoso de seus dois maiores ícones, mas ele continuou tentando: esse Stallone Cobra por exemplo, tem vários fãs. Feito com ideias decorrentes da produção de “Um Tira da Pesada (entenda aqui)”, o filme mostra Marion Cobretti, um tenente da polícia de Los Angeles, que, de Ray-Ban e roupa de couro estilosa, investiga casos extremos que são empurrados apenas pros policiais mais casca-grossa, e acaba por se defrontar com uma gangue de psicopatas, que ataca as pessoas a esmo. Quando a gangue aponta sua artilharia para uma modelo, é hora do Cobra protegê-la. Com bastante violência descerebrada, é um legítimo exemplar dos filmes de ação anos 80. Mas infelizmente é um pouco genérico demais pro meu gosto, o próprio Sly fez muito melhor depois. Os momentos memoráveis ficam por conta dos discursos do Cobra, o mais notável, claro, sendo “Você é a doença, eu sou a cura”, ao se referir a um criminoso. Ação, violência, frases de efeito, Stallone e Brigitte Nielsen. Não fica mais anos 80 que isso. Curioso é que, provavelmente o nome do filme é apenas “Cobra”, mas devido ao nome de Stallone ter sido colocado de forma gigante antes do título, acabou ficando conhecido como “Stallone Cobra”, apesar do nome Stallone, obviamente nem ser mencionado no filme.

lock up

Condenação Brutal canecacanecacaneca

“Condenação Brutal” começou uma espécie de sub-gênero no cinema e na carreira de Sly: “Filmes de prisão estrelados por Stallone”. Pode contar, foram vários. Aqui, acompanhamos Frank Leone, um presidiário prestes a ser libertado, tendo cumprido quase toda sua sentença. Porém, antes que isso aconteça, o diretor Drumgoole (Donald Sutherland) assume o comando da prisão, e por motivos que entenderemos depois, ele pretende fazer da vida de Leone um verdadeiro inferno. Sério, você acha que Sutherland é cruel no papel de Presidente Snow? Assista a esse filme, o cara é mal puro! O legal desse filme (e essencial num filme de prisão) é que ele não deixa a única locação em que o filme se passa ficar repetitiva, a história está sempre em movimento. O elenco de coadjuvantes, a maioria semi-desconhecidos, também traz força ao filme. E claro, tem bastante suor e porrada, como não poderia deixar de ser. Algo interessante de se notar é que a trilha sonora é feita por Bill Conti (Rocky, Karate Kid), que sempre traz uma aura emocional à história, mesmo a um drama carcerário como esse. Um bom filme que, embora beire o piegas, também é capaz de divertir.

FALCAO

Falcão – O Campeão dos Campeões canecacanecacaneca

Dessa vez, embarcamos com Sly em suas aventuras como Lincoln Hawk, um caminhoneiro que nas horas vagas, ganha uma graninha entrando em campeonatos de queda-de-braço (ou braço de ferro, pra quem prefere). Sua vida muda quando seu filho reaparece em sua vida. O menino cresceu com a mãe e o abastado avô (Robert Loggia). Mas agora, com a mãe doente, ela quer que o filho conheça o pai. Tem início uma road trip na qual Lincoln tentará conhecer o filho e mostrar um lado da vida que o menino não conheceu crescendo em mansões, e estudando num caro colégio militar. O roteiro é bem legal, interessante ver como quando Stallone dá pitaco na história, ela fica mais emocional (às vezes melodramática), ao invés de só mais um filme de ação genérico numa linha de montagem. Que aliás, ele também estrelou aos montes. O filme tem momentos motivacionais, com aquela filosofia de “o mundo não facilita pra você”, e você tem que correr atrás de seus sonhos. O campeonato final da queda-de-braço é hilário, com cada figura mais bizarra que a outra. E provavelmente não é coincidência que cada “partida” seja filmada no estilo Rocky: muito close, apoio da pessoa querida, câmera lenta e no fim, congelando na imagem do campeão. Por que mexer em time que está ganhando, né? Mas sarcasmo à parte, é um filme legal, de uma forma totalmente anos 80 de ser: cabelões, Stallone suado e power ballads alto-astral.

tangocash

Tango & Cash canecacaneca

A tentativa de Sly de participar do fenômeno “dupla de tiras” que se alastrou na década de 80 com “48 Horas” e “Máquina Mortífera”. Seu parceiro aqui é Kurt Russell. Os dois são tiras da narcóticos que são falsamente acusados de assassinato, e terão que unir forças, mesmo não tolerando um ao outro (claro), pra resolver esse crime. Tudo de acordo com a cartilha, mas de alguma forma, o filme não convence. Não tem a química de Gibson e Glover, e acaba parecendo um filme de policial genérico. Stallone, provavelmente sob pressão dos críticos, que não acreditavam que podia interpretar um tipo diferente do seu normal brutamontes, faz um almofadinha super bem-vestido, de óculos aro redondo e que acha tempo pra zoar Rambo. Tudo muito forçado. Kurt Russell faz seu doidão habitual, nada novo aqui. Temos também uma Teri Hatcher (Desperate Housewives) pré-fama e Jack Palance, provavelmente pagando o aluguel. Nada memorável, infelizmente.

riscototal

Risco Total canecacanecacaneca

Um dos maiores sucessos da carreira de Sly, “Risco Total” é a história de Gabe Walker, um alpinista que, após fracassar num resgate nas alturas, cai em desgraça, e agora tenta reconstruir sua vida e sua carreira. Mas quando um plano criminoso dá errado nas montanhas, três caixas cheias de dinheiro precisam ser recuperadas, e ele é o homem para o trabalho. Desprovido de seu equipamento e agasalho, Walker tem que ser astuto, pois sabe que provavelmente não escapará vivo se simplesmente devolver a grana. Destaque para John Lithgow, acostumado a papéis paternais ou honestos, fazendo o vilão-mor, cheio de raiva. É de dar medo. Mas no fim, é um filme correto do diretor Renny Harlin e nada mais, com boas cenas de ação e uns efeitos especiais meio irregulares.

LEIA TAMBÉM:

ESPECIAL RAMBO!

ESPECIAL ROCKY BALBOA!

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: