Skip to content

Mercenaries

16/12/2014

mercs

Mercenaries – por Lucas Veloso canecacanecacaneca

Para aqueles ainda não “agraciados” com a genialidade que é The Asylum, aqui vai uma pequena biografia: um pequeno estúdio situado na Califórnia, que lança de 10 a 15 títulos por ano, a maioria direto pra vídeo. Seu grande filão é fazer versões beeem low-budget dos grandes sucessos do cinema, e também ideias “originais”, mas igualmente atrozes, como o “celebrado” Sharknado. Tenho que admitir que nunca tinha assistido a uma de suas produções por inteiro. Até que chegou esse “Mercenaries”. Acho que é desnecessário dizer que trata-se da versão feminina dos Mercenários de Stallone. As “Expendabelas” aqui são presidiárias barra-pesada, porém com alto nível de experiência em áreas específicas, que as torna aptas a realizar uma missão muito especial: resgatar a filha do presidente dos E.U.A. Depois de um certo grau de estranhamento, típico desse gênero, elas acabam trabalhando bem juntas, mas como diria uma frase de efeito também típica do gênero, “a missão só acaba quando termina”. O casting não é estelar como naquela outra franquia, mas dá pra ver o que eles estavam tentando alcançar: Kristanna Loken, a Terminatrix de T3, Zoë Bell, dublê profissional e queridinha de Tarantino, Vivica Fox, de Kill Bill, Brigitte Nielsen, ex-Sra. Drago (na ficção) e ex-Sra. Stallone (na vida real). O importante é que o elenco funciona bem junto, e não parece um truque de publicidade ou desfile de quem-é-quem. Por incrível que pareça, consegue render um filme digno, e até bem divertido, em alguns momentos até mesmo com mais colhões do que o 3o filme dos meninos. E em se tratando da Asylum, os caras capricharam, a produção é boa, sem trash exagerado, e mesmo quando finalmente aparecem as explosões toscas e efeitos ridículos pelos quais são conhecidos, não importa mais, pois já compramos a ideia. Agora, tem um filme “oficial” de Mercenárias em produção, mas elas vão ter que suar a camisa pra superar esse aqui. E sim, nunca imaginei que estaria dizendo isso de um filme de um estúdio reconhecidamente Lado B. Mas ei, a César o que é de César, né?

lado-zLado Z é nossa seção onde apresentamos os filmes que são cult e/ou alternativos demais para se assistir com a sua mãe, mostrar pro seu professor, ou admitir pros seus amigos que assiste. E talvez por isso mesmo é que você deva fazê-lo. Compartilhe pérolas.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: