Skip to content

Prisoners

24/04/2016

prisoners

Prisoners – por Lucas Veloso canecacanecacanecacaneca

Antes de mais nada, ignoro o título nacional “Os Suspeitos”, mais uma vez uma tradução preguiçosa e inadequada, que não apenas faz com que se confunda o filme com o clássico de Bryan Singer, mas também se mostra inferior comparado ao título original, “Prisioneiros”, numa tradução livre. Que sirva apenas como referência para que você possa encontrar o filme em terras brasilis. Enfim, sobre o filme: ignorei esse em 2013 por pensar se tratar de mais um thriller genérico como tantos outros por aí. Sabe aquele tipo que promete um suspense “melhor do que Se7en” e nos deixa apenas querendo aquela uma hora e meia da nossa vida de volta? Pois é… esse NÃO é daquele tipo. Pelo contrário: há muito tempo não me via tão intrigado com uma história, querendo que o final chegasse logo, não por estar entediado, mas porque queria saber logo a resolução de trama tão intrincada. Tudo começa com o sequestro das filhas de dois amigos e vizinhos: Keller (Hugh Jackman) e Franklin (Terrence Howard). O detetive Loki (Jake Gyllenhaal) investiga o caso, mas Keller sente que a lei está andando devagar demais e resolve se envolver mais ativamente. E é só o que posso contar. Num espaço de duas horas e meia, o filme dará um nó na sua cabeça e testará seu estômago, oferecendo drama, suspense de verdade, tensão interminável, atuações fortes e diferentes de atores com os quais você está acostumado, e te fará repensar e refletir sobre suas crenças, independentemente do personagem com o qual você escolheu se identificar. Temas excelentes para o diretor Dennis Villeneuve, escolhido para dirigir o próximo “Blade Runner”. Se ele trouxer a complexidade temática que mostrou aqui, acho que consigo remover um pouco meu ceticismo com essa continuação. E tudo levando a um final fantástico, que me deu calafrios e ao meu ver, já nasce clássico. Olha, não sei. Posso estar exagerando, e o filme seja apenas bom. Ou talvez nem tanto assim. Mas ele me afetou emocionalmente, e isso é mais do que filmes do gênero tem feito por mim há muitos anos. Minha sincera opinião… mas assistam, por favor, assistam, e vejam o que acham.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: