Skip to content

Sete Homens e Um Destino

21/10/2016

seven

Sete Homens e Um Destino – por Lucas Veloso canecacanecacanecacaneca

Essa é uma história que a galera curte revisitar: o primeiro “7 Homens” da década de 60 já nascia remake, pois recontava a história de “Os 7 Samurais” de Kurosawa. E agora, mais alguns anos depois, novamente 7 cowboys marcharão para salvar pobres fazendeiros de um destino cruel. Dessa vez, os Sete são formados por representantes de quase todas as etnias possíveis e imagináveis vivendo nos E.U.A naquela época, o que parece um pouco artificial dentro do contexto, mas ajuda a dar variedade ao filme. Afinal, que atire a primeira pedra quem não confundia os 7 cowboys originais (com exceção do Yul Brinner que era careca, e Charles Bronson que era o Charles Bronson). Aliás, apesar de passar um pouco de duas horas, e conferir ritmo e ação à sua história, senti que queria passar ainda mais tempo com esses personagens, pois achei-os interessantes demais, assim como seus intérpretes. Não me entenda mal, todos tem seu momento para brilhar, mas é só identificação mesmo com os personagens, vontade de ver mais sobre eles. Como é de se esperar com Denzel e Chris Pratt à frente do elenco, há um bocado de humor, sempre bem-colocado e nunca gratuito, e as cenas de ação (a maioria tiroteios) são todas excelentemente inseridas no filme. Se assistir num filme com bom sistema de som, corre o risco até de achar que ricocheteou do seu lado. Fico satisfeito com os westerns atuais, pois há um grande respeito aos filmes de antigamente, escolhendo-se na grande maioria a abordagem mais simples, sem grandes efeitos, que no fim, é o que funcionava na época. E é o que o diretor (cada vez mais promissor) Antoine Fuqua fez aqui. Se há algum ponto fraco, é o vilão de Peter Sarsgaard, que apesar de conseguir passar a imagem de um sujeito desprezível, nunca realmente alça grandes vôos, ou parece ameaçador. Falta a esse vilão um pouco de personalidade. Mas é um problema menor. O filme promete espetáculo, respeito ao original e bom cinema, e entrega tudo direitinho. Não se pode pedir muito mais…

Anúncios
One Comment leave one →
  1. 02/11/2016 11:41 AM

    Diretor fraco que adora um filme estereotipado e que só fez um um filme mais ou menos, que foi “Dia de Treinamento” o outros sao porcarias. Não gostei dessa merda de ideia de cada um ser de um raça. Maldito deja esse século 21. Ri muito na parte que vc diz que atire a primeira pedra que lembra dos 7 a não ser Yul e Bruce. Pessoas como vc talvez não lembre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: