Skip to content

Doutor Estranho

11/11/2016

strange

Doutor Estranho – por Lucas Veloso canecacanecacaneca

Esse vai ser espinhoso… vamos lá: Doutor Estranho nunca foi um de meus personagens preferidos da Marvel. Nunca li mais do que umas três ou quatro histórias dele. Gostava de quando ele se juntava ao Homem-Aranha, dava uma dinâmica legal, mas a verdade é que não tinha muita paciência pro “lado místico” da Marvel. Adivinha? Nada mudou. Sendo o mais imparcial possível, devo admitir que a adaptação está perfeita: o filme traz todos os visuais psicodélicos e maluquices do Dr. Estranho. Há um esforço consciente para não deixar estranho demais (perdoem o trocadilho) para o grande público, então piadinhas com cultura pop atual são inseridas para quem não sabe o que é um “Olho de Agamoto”. As cenas de ação são bem-cuidadas. Criativas demais, é como se pegassem o que “A Origem” fez e distorcessem mais umas mil vezes até que algo muito mais pirado saísse. Os efeitos, excelentes. Como já disse várias vezes, nos últimos anos, os efeitos digitais alcançaram uma uniformidade de qualidade que não dá mais espaço para efeitos ruins. E isso é fantástico. Cumberbatch dá show, mais uma vez, em mais um personagem metido a besta, mas consegue variar o suficiente para não pensarmos que ele está fazendo Sherlock de novo. Ah! E como sotaque americano, o que é sempre um desafio a mais para um não-ianque. Bravo! O que pega, então? O que pega é que a Marvel está jogando na retranca, não quer arriscar COM NADA, e o filme é mais um a seguir sua fórmula de filme de origem, com pequenas modificações. Quer ver? Homem bem-sucedido e arrogante sofre um acidente, e é forçado a avaliar sua vida, enquanto situações adversas o colocam numa posição onde ele pode escolher ser um herói ou não. Te parece um outro filme? Talvez com um certo bilionário de armadura de ferro? E não é só isso: a fotografia é sempre igual, as piadinhas são sempre presentes, sempre rola a impressão de que o filme é um trailer para o próximo Vingadores. Então, tá osso. Se até a tal “Guerra Infinita” a Marvel não se reinventar pra valer, não consigo imaginar mais versões do mesmo filme por muito tempo. Em tempo: eu gostei do filme, OK? MESMO não sendo um personagem que me é querido. MESMO que ele seja uma peça no joguinho preguiçoso da Marvel. Mesmo com tudo isso, é um bom filme, então tentem me entender. Só acho que a Marvel está numa posição confortável demais. A DC, criticada como tem sido, pelo menos tem tentado fazer coisas diferentes e ousadas. Sabendo da grandeza da Marvel, só espero o mesmo dela.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: